A DESTITUIÇÃO DO PODER FAMILIAR E A ADOÇÃO UMA ANÁLISE GERAL

  • Andressa Gabrielli Beraldo Rampim FADAF
  • Railene da Silva Prata Palandrani
  • Dakari Fernandes Tessmann

Resumo

Após uma breve análise do conceito e do conteúdo do poder familiar, este
artigo explora a perda desse poder, examinando as razões que podem justificar a sua imposição
pelo Judiciário. Além das formalidades estabelecidas, a intenção deste trabalho é investigar de
que maneira os avanços no Direito das Famílias, em especial no aspecto dos princípios, podem
contribuir para uma nova abordagem do afastamento do poder familiar. Considerando que a Lei
nº 8.069/90 (Estatuto da Criança e do Adolescente) prevê a prioridade da família biológica e a
necessidade de esgotar todas as tentativas de reintegração, questionamos como os princípios
que governam as famílias contemporâneas podem levar à separação da criança e do adolescente
de um ambiente familiar disfuncional, colocando o bem-estar do menor acima das expectativas
dos seus responsáveis adultos.

Publicado
2023-11-24
Como Citar
RAMPIM, Andressa Gabrielli Beraldo; PALANDRANI, Railene da Silva Prata; TESSMANN, Dakari Fernandes. A DESTITUIÇÃO DO PODER FAMILIAR E A ADOÇÃO UMA ANÁLISE GERAL. Judicare, [S.l.], v. 20, n. 2, p. 71-88, nov. 2023. ISSN 2237-8588. Disponível em: <http://revista.fadaf.com.br/revistacientifica/index.php/judicare/article/view/270>. Acesso em: 22 abr. 2024.
Seção
Outros